segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Amor...
Hoje eu sonhei que te perdia, sonhei que já não havia amor no seu olhar, ou qualquer tipo de consideração por mim. Sonhei que não te tinha mais ao meu alcance, que você não queria mais estar ao meu lado, que eu não era boa ou importante o suficiente...
Me deparei com sofrimento genuíno - doía, amor, no próprio sonho doía me dar conta de que havia perdido você, que é meu refugio sempre. Lembro que ninguém era capaz de acolher a minha dor, nem de me proporcionar um mínimo conforto, afinal, esse papel é seu desde que nos conhecemos.
O resultado disso tudo: acordei chorando como uma criança, tive medo e consciência do quão importante você é na minha vida. Quis te abraçar e não largar, quis te dizer que o meu amor é imenso e sempre será. E quis escutar você dizendo o mesmo, e que não me trocará por nada nem ninguém, que o meu sonho foi um pesadelo bobo e que jamais acontecerá... E foi o que você fez, você, como bom refugio que é - acolhedor dos meus sofrimentos e mágoas como ninguém - tranquilizou meu sofrimento com poucas palavras.
Amor, meu doce amor... Ainda bem que em 2012 trocamos olhares e números de telefone e tudo o mais, ainda bem que depois disso trocamos carinho e gentilezas, ainda bem que temos um ao outro e que apesar das dificuldades mantemos o equilíbrio.
Te amo muito, não sei mais viver sem você.

3 comentários:

  1. Ufa!! Que susto, hein?

    O bom desse tipo de coisa é que evidencia ainda mais os sentimentos!

    Saboreie, lambuze-se!

    []s

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho medo de que me aconteça muitas das coisas que você citou ai ... mas, eu amo e sei que o amor é maior que tudo, pode parecer clichê, mas ... não é.

    DANCIN' OF DAYS
    dancinofdays.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Que lindo Dani, amar e se amada, faz com que todas as palavras só sejam lidas como verdade.
    beijos

    ResponderExcluir