terça-feira, 26 de abril de 2011

Um de meus raros poemas..

Hoje fiz um poema dadaísta na aula de Literatura, gostei do resultado e resolvi compartilhar com vocês.
Principais características do Dadaísmo:
Oposição a qualquer tipo de equilíbrio, combinação de pessimismo irônico e ingenuidade radical, ceticismo absoluto e improvisação. Enfatiza o ilógico e o absurdo.
Como fazê-lo:
Pegue um jornal/revista e recorte palavras aleatórias que digam algo sobre você. Coloque-as em um envelope e lacre-o. Embaralhe as palavras e pegue uma por uma, sem olhá-las, e escreva-as num papel na ordem em que as pescou. O poema se parecerá com você.

O meu poema:

Escrever...
histórias;
uma peça de teatro;
uma mensagem na garrafa;
o livro dos recordes.
Minha vida...
porque bem-me-quer
um fantasma.
Limites...
Por que não?
Da noite para o dia.
Escrever...
dia e noite;
voar com a alma.
Revolucione! Seja!
Consequência... Simplesmente o destino.
Música. Ser essência.
Aprender, correr riscos.
Memória e destruição.
Ler...
Sem forças, machuca.
Arrisco.
Transformar crises...
Sumir? Gritar? Refletir...

33 comentários:

  1. Que lindo, Dani! O resultado final foi você.

    ResponderExcluir
  2. Gostei do jogo de palavras aleatórias. Será que isso dá certo com todo mundo? Acho que vou tentar fazer um dia pra ser se funciona comigo.
    Adorei!
    Inovador.

    ResponderExcluir
  3. Pensei,
    Deixei correr,
    Mas no fundo amei,
    A partida lenta,
    Dos sentimentos soltos.


    Beijos menina LINDA.

    ResponderExcluir
  4. Que lindo,vou fazer isso agora mesmo!

    ResponderExcluir
  5. Noossa, que máximo.
    Vou fazer também, adorei :)
    Beijo ;*

    ResponderExcluir
  6. "Por que não?"
    terminou sendo o verso
    mais emblemático.

    ResponderExcluir
  7. HUuum... vc é realmente incrível!!!
    Amei o poema...

    Beijos Dani!!

    ResponderExcluir
  8. Uau, Dani! Ficou maravilhoso seu poema. E eu realmente acho que combina contigo.
    Voltei pro blog, passa lá. Beijos.

    ResponderExcluir
  9. Muito bom mesmo!! devia deixar de ser "raro"..

    []s

    ResponderExcluir
  10. Assim nasce um poema livre, com a liberdade que toca a cada um de nós!

    Gostei!

    Beijinho

    ResponderExcluir
  11. O resultado, definitivamente, foi você. Até a próxima. (:

    ResponderExcluir
  12. Eu não faria melhor.
    Certamente meu poema dadaísta seria quase que um plágio do seu, de tão refletido que me senti agora.

    ResponderExcluir
  13. Que fantástico Dani, simplesmente adorei. Me deu uma super vontade de fazer um xD

    ResponderExcluir
  14. Gostei amiga, diferente de tudo o que escreve.

    ResponderExcluir
  15. Muito interessante seu poema. Gosto desse estilo livre de literatura. Consegue dizer mais do que textos complexos.

    beijos, coração.

    ResponderExcluir
  16. Você escreve de acordo com o pulsar do seu coração, são as palavras que te cercam, os sentimentos que te envolvem, e você consegue colocá-los aqui, de tal modo, que nos deparamos com nós mesmos, e com as nossas emoções.

    Belo poema.
    Beijos,
    Débora Andrade.

    ResponderExcluir
  17. não sei porque mas acho que poemas dadaistas sempre dão certo como esse teu

    ResponderExcluir
  18. EEeei ..
    quanto tempo ..
    quer dizer, te vejo quase todo dia no twitter, mas não venho aqui há um século .. mil desculpas ..
    e olha o quanto eu estava perdendo *---* '
    cara , que poema mágico !
    fique com Deus , até mais !

    ResponderExcluir
  19. Um poema modernista! (Sabe, eu achei que por ser dadaista ,não fosse fazer sentido..mas, fez! E ficou legal =)

    ResponderExcluir
  20. Linda como sempre. Me fazendo meio boba diante das suas palavras.

    Estava precisando falar com você. Na verdade, estava preciando escrever para você. Aui em Recife tem chovido, estou considerando seriamente a possibilidade de lhe enviar uma carta sem a foto. E depois ter o pretexto de enviar mais outra: cumprindo minha promessa. Esperemos o final de semana para ver quem se resolve primeiro: eu ou o sol.

    ResponderExcluir
  21. Ah! E espero que o show de hoje seja incrível! Um beijo, querida Daniela.

    ResponderExcluir
  22. Voar com a alma, acho que resume tudo. Um belo poema, moça! Parabéns! A fluência dá até um gosto na boca.

    ResponderExcluir
  23. Oiie, Dani.
    Nunca tive uma aula assim, deve ser legal.
    O resultado ficou ótimo, parabéns!!!
    Beeijos :*

    ResponderExcluir
  24. Farei um desses qualquer dia! Adorei a ideia!

    ResponderExcluir
  25. Dani sempre coisas novos, adorei super criativo .
    Agora tenho 18 dani, taava me achando velha amiga, rs brincadeira em abril fiz dezoito
    bj

    ResponderExcluir
  26. Rs.. Já vi isso, já até fiz um trabalho na sala de aula assim, mas o meu não saiu tão bonito quanto o seu. Digamos que o meu ficou muito, muito estranho. Deu vontade de fazer de novo (:

    ResponderExcluir
  27. Dani, eu gostei muito do poema, parece tão espontâneo. Tão seu.





    Você tem a minha admiração!

    ResponderExcluir
  28. gostei muito do teu poema.
    muito corajosa voce, eu não me atrevo a escrever um desses nunca!
    rs!
    Adorei!
    beijinhos!
    ah sim, se tiveres twitter, Segue lá? @taataah__

    ResponderExcluir
  29. Ficou bem a sua cara esse poema! Adorei!

    Beijos

    ResponderExcluir
  30. Queria ter o dom de escrever poemas... amei!

    Bjs!!

    ResponderExcluir