terça-feira, 29 de março de 2011

Two years.

Escrito na madrugada do dia 29 de março de 2009, postado pela segunda vez hoje, dois anos depois.

"Não sei descrever muito bem como me sinto agora, confusa, não penso em nada, em ninguém, não tenho ninguém pra pensar; Não tenho segredos, antes de dormir penso em histórias de ficção imaginando cada palavra lida.
Dando vida à pessoas que nunca vi e dificilmente voltarei a ver. Perdi costumes, abandonei sonhos, vontades. Sorri de saudade e chorei de alegria, o quão fui falsa com as minhas emoções. Senti e não senti, tive medo. Joguei fora. Falei coisas sem propósito, matando o tempo em pensamentos, imagens, sorrisos, suspiros. Perdi a noção, tive medo, chorei, me recuperei, recai. Tive vontades, desejos. Medo. Muito medo...
Ouvi a melodia, senti as notas, falei as palavras, ouvi o que não queria, li o que temia. Vivi momentos, não teve importância, nem falta. Bebi o veneno, acertei o alvo. Me perguntei o porque. O porque da vida, do céu, do inferno. O porque da tristeza, da alegria, do medo. O porque das flores, das pedras. O porque de mim, de você. O porque da saudade.
Não encontrei respostas. Li. Pesquisei. Busquei problemas, encontrei. Sorri fracamente, um sorriso que não atingiu os olhos. Senti saudade, senti falta. Mas falta de que? De quem? Recai, ouvi os sons, senti os desejos. Pensei nos textos, livros, autores. Discussões. E o porque daquilo. O porque disso. O sentimento, o abraço, sorriso, beijo. A paixão, o amor, o ódio. Sentimentos tão diferentes e tão iguais, distantes e próximos. E o desejo mais uma vez. Leve tentação."

Tenho um carinho imenso por esse texto, não sei ao certo porque, mas sou cheia de "talvez".
Talvez porque foi ele quem me motivou a voltar a escrever - eu já tive outros blogs, algumas pessoas que me acompanham aqui, já me acompanharam em outro blog, anos atrás.
O momento em que escrevi esse texto era de infinita dor. Eu estava sozinha, aliás, talvez não estivesse, mas me sentia tão sozinha quanto vocês podem imaginar - ou mais. Enfim, era domingo. Madrugada de domingo. Me lembro exatamente do local onde escrevi, das cores, da sensação, da dor. Ainda sinto as palavras, já não sinto a dor. Hoje o blog comemora dois anos. Dois anos. Nem parece. Passou tão rápido... Nem sempre eu pude atualizar, nem sempre eu quis atualizar, afinal, detesto obrigações, prazos, planos. Muitas vezes não lhes proporcionei o que vocês precisavam, mas sim o que eu precisava. Muitas vezes não mereci a atenção de vocês, e ainda assim vocês não me deixaram sozinha. Estiveram ali, um mais que os outros, e isso não importa, o que importa é que estiveram, e ainda estão. À vocês, o meu mais sincero obrigado. De coração, obrigado, obrigado e obrigado. Porque quando eu quis desistir vocês disseram-me: "Não!" e era o que eu precisava ouvir. E cuidaram de mim quando ninguém mais cuidou, mesmo distantes, fizeram-se presentes. Não posso e nunca poderei explicar a alegria que eu sinto por saber que - em algum lugar do Brasil - alguém me lê, e se comove, e me entende, e se identifica... É inexplicável, inestimável. Então, mais uma vez: obrigado.
Obrigado pelos comentários de motivação e crítica. Pelas horas de conversas e terapias. Obrigado pelos e-mails, recados. E eu tenho um obrigado ainda mais especial - não que os demais não sejam. Obrigado às pessoas que eu conheci aqui e levarei pra sempre, pessoas que me ligaram em momentos de solidão, que me escreveram as mais sinceras e doces palavras numa folha de papel que viajou milhares de quilômetros. Não citarei nomes, mas sei que estes saberão. Eu não tenho palavras para descrever-lhes o quanto vocês são e sempre serão essenciais na minha vida.
Eu não direi que amo vocês, por mais que muitas vezes eu tenha certeza disso. Não vou banalizar o amor, não mais. Jurei isso à mim mesma e estou a cumprir. Obrigada pelos mais de quatrocentos seguidores - eu nunca imaginei que chegaria até aqui. Obrigado pelas centenas e centenas de comentários, nem sei quantos. Obrigada pelas milhares visitas. Vocês estão e sempre estarão junto de mim. Seja aqui ou em qualquer lugar.
Acreditem sempre em vocês.

"Se tu choras por ter perdido o sol, as lágrimas te impedirão de ver as estrelas."

Dani.

26 comentários:

  1. Obrigada você que nos emociona com cada palavra que diz. Obrigada você por proporcionar a centenas de corações esperança e carinho. Obrigada, minha querida, por todos os seus textos, que mexem tanto com nossos coração. <3

    ResponderExcluir
  2. Amiga,

    Lindo texto... aliás, quão linda é essa rede social criada em torno da blogosfera, que nos une e nos apoia de forma tão singular!! Estamos sempre por aí, na rede!!

    Bjs!!

    ResponderExcluir
  3. me lembro deste texto (:
    adorei essa frase do final .
    saudades

    ResponderExcluir
  4. Pessoas e suas metamorfoses, sempre!! Lindo e se cuide...

    ResponderExcluir
  5. Excelente "remember"!! é complicado vasculharmos tudo que há num blog...vez ou outra, nós, blogueiros, temos que fazer isto mesmo que vc fez!

    []s

    ResponderExcluir
  6. Ah, flor, parabéns pelos dois anos desse blog (:

    ResponderExcluir
  7. HUm.. parabéns pelo tempo que mantém o blog. Gosto daqui e me sinto em casa! bjos

    ResponderExcluir
  8. http://jusciellypinheiroedicoes.blogspot.com/
    PhotoScape tutoriais

    ResponderExcluir
  9. ''O porque de mim, de você. O porque da saudade''

    A saudade, nem todas as palavras do mundo a poderiam traduzir, e mesmo assim você Daniela é uma das pessoas que mais aprecio ler, pois sinto as palavras em cada linha, em cada sentido ímplicito. Me vejo em teus textos, e sinto sensações boas, nostalgicas.
    Acho que como uma pessoa que te segue e admira, eu que deveria pedir obrigada, obrigada por que com tuas palavras sinceramente, já me fez chorar, repensar, e rever minhas situações e maneiras de agir.
    Tens um dom, isso é fato, e usas ele de uma forma muito bela.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Muito lindo esse Dani.
    Mas isso nao é novidade, adoro seus textos! hehe

    beijo ):

    ResponderExcluir
  11. seus textos são maravilhosos. adorei esse em especial, serve muito pra mim...
    beijos
    bom fds.
    :D
    continue com esse dom maravilhoso.

    ResponderExcluir
  12. dois anos de mt conteúdo,amor...ternura...sonhos...saudades...

    tudo isso e muito mais...

    estou meio distante.mas nunca vou abandonar quem mt luz tem a oferecer.

    ResponderExcluir
  13. Parabééns pelos 2 anos e que vc continue escrevendo tao belo quanto os os outros anos ,
    adooro ler seus textos ^^

    ResponderExcluir
  14. Não agradeça. Não há o que agradecer.
    Amor e carinho a gente não agradece. A gente recebe e só. :D

    É muito emocionante ler as suas palavras, porque eu sempre me identifico com alguma parte. Se identificar nas palavras de outra pessoa é de uma alegria indescritível.
    É saber que não se está só nessa vida. Alguém, em algum lugar, sente algo semelhante. E saber disso é como estar ligado a tal pessoa de uma maneira que não se sabe como, apenas se sabe.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  15. "Se tu choras por ter perdido o sol, as lágrimas te impedirão de ver as estrelas." querida, que frase maravilhosa e que belo texto! sabe, acho que uma das maravilhas de se ter um blog é poder voltar em textos antigos, algumas vezes já esquecidos e relembrar tudo o que se passava conosco ao escrevê-lo, todo o sentimento que nos rodeava e ver como tudo mudou ou permaneceu igual, nos ajuda a lembrar de quem já fomos, do que já sentimos. Parabéns por esses dois anos, que tenho certeza que foram de grandes frases, textos e muito amor traduzido em palavras. um beijo

    ResponderExcluir
  16. dois anos... passam rápido, voam. O meu já tem dois anos e meio mês, e não é fácil, mas é necessário, escrever é um dom, que vc, sem dúvida, tem.
    Então parabéns por ter a coragem de se expor dessa forma, pra conhecidos e sobretudo, desconhecidos. Parabéns por correr o risco. Parabéns pelo seu dom.
    E obrigado, também. Obrigado por ser tão verdadeira em tudo que escreve, obrigado por escrever daí do outro lado do país, coisas que aqui fazem carinho no coração. Meus amigos aqui já conhecem seu blog, e ficaram admirados. E eu sempre mais e mais, admirado, surpreso, encantado, e de certa forma orgulhoso, não sei bem pq, mas orgulhoso sim.
    E obrigado por também doar um pouco do seu tempo no meu blog, comentar, ler, espero que de alguma forma te faça algum bem.
    Queria um dia poder te conhecer, ao menos conversar com vc, descobrir que é essa guria que eu tanto leio.
    PARABENS E OBRIGADO.

    ResponderExcluir
  17. E apesar de triste com certeza esse foi o melhor texto que já li aqui, apesar de ser difícil escolher um melhor.
    E tu nem tem que agradecer o carinho, as palavras, as ligações etc...
    Tu fazes por merecer cada gesto.
    E parabéns pelos dois anos de blog! Que venha vários outros.
    Beijos
    Te adoro!

    ResponderExcluir
  18. Oh querida, admiro sua gratidão a todos que são amantes de seu cantinho..

    Tomara que mediante a essa declaração tão sincera você possa se encontrar e acreditar que o talvez não faça mais parte da sua vida.

    Acredite em si mesma, não tenha medo do amanhã, tenha coragem para avançar e astúcia para errar.
    Acontece, nossa vida tem direito de ter dúvidas, somos seres mutáveis que estão em órbita constantemente.

    Você vai aprender a viver, quando buscar a verdadeira felicidade dentro de você.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. Perfeito como sempre.
    Tem motivos de gostar desse texto *-*

    ResponderExcluir
  20. Uaaaau, que lindo!
    Se você postá-lo mais uma vez, me emocionarei mais uma vez. É lindo!!! *-*
    Beeijos :*

    ResponderExcluir
  21. escrever é uma coisa do coração. o resto é secundário.

    ResponderExcluir
  22. É incrivel como esse dom de escrever melhora a cada texto teu !Se passaram dois anos e mesmo assim ainda reconhecemos quem é você,sua escrita !
    E quando a vida te traz certezas?Somos assim esse balde de incertezas,de talvez.e nem por isso deixamos de caminhar de forma peculiar admito,mais esse é o nosso jeito!
    E parabéns pelos dois anos !Eu tbm acho que escrever nao tem que ser obrigação pois o coração e a imaginação não reconhecem esta palavra ;)

    ResponderExcluir
  23. Querida Daniela, acredito que obrigada falamos nós, os seus leitores. Obrigada por traduzir emoções e não deixar com que os nossos sentimentos achassem que fossem os únicos a existir na Terra. Obrigada pelas palavras doces colocadas em diversas linhas, obrigada por alimentar essa linda língua que muitas vezes é jogada, a Portuguesa.
    O seu texto me lembrou de uma fase que eu tive, muito semelhante a sua - na época em que escreveu o texto...
    Separei alguns trechos que gostei / me identifiquei, são eles:
    "Busquei problemas, encontrei."
    "Nem sempre eu pude atualizar, nem sempre eu quis atualizar, afinal, detesto obrigações, prazos, planos." Somos duas, por isso muitas vezes abandono algumas coisas minhas. ):
    "Se tu choras por ter perdido o sol, as lágrimas te impedirão de ver as estrelas."
    Essa última frase puxou o meu coração e parece que um agarrou o outro. O meu pulsar, o significado dela, e ela de um modo geral, o meu pulsar.
    Beijos e que venham muitos mais dois anos bem doces! (:

    ResponderExcluir
  24. Treze comentários respondidos.
    Último: Carlo.

    ResponderExcluir