quinta-feira, 10 de março de 2011

Platônico.

Desde o início eu soube. que não teria sentido amar-lhe, querer-lhe, que era impossível, amor sem destino, enfim. Eu sempre soube... Porque você era certo demais pra mim, cheio de defeitos que eu estava (estou e sempre estarei, diga-se de passagem) disposta a aceitar, a respeitar. Você não entenderia o que eu sinto, essa preocupação por querer-lhe sempre bem, sempre feliz, mesmo que nos braços de outra, e não nos meus. Eu estava disposta a deixar tudo e ir ao seu encontro, se assim você me pedisse, mas você não pediu, e minha esperança adormeceu, porém permanece aqui, como você permanece.
Lembro perfeitamente do seu sorriso, do seu sotaque engraçado, dos seus olhos fitando os meus quando nem sequer nos tocamos. E me dói a lembrança, do mesmo modo que me recuso a esquecer. Pergunto-me: Porque precisou acabar? Eu era e sou tão apaixonada por você, e você sabe muito bem disso. Sabe também que me encanto facilmente e que sou muito mais sensível a você.
Mas despreza, ignora.
Sem o intuito de me machucar.. Mas machuca.
E eu vou suportando.

Madrugada de 09 de março de 2011, cerca de 02h11min.

17 comentários:

  1. O platônico pesa, fere e dói. Mas, nada como um fio de esperança do outro para derreter satélites dentro de nós.

    ResponderExcluir
  2. E platônico, é tão bom, nos da sensação que queremos ter, mas as vezes a pessoa nem é tudo isso.
    Não se permita sofrer por quem não te quer.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Mesmo sabendo que é impossível, continuamos amando .. :/

    ResponderExcluir
  4. Amar dessa forma é perigoso, pode quebrar o seu coração em tantos pedaços que chega uma hora que já não da para reconstrui-lo, levará anos e anos. Dói muito, não é bom de se sentir, essa dor pode ser suportada, mas ela espeta quando você menos espera.

    Amei o texto. *-*
    Beijinhos :*

    ResponderExcluir
  5. Gosto do que vejo por aqui. Parabéns.

    ResponderExcluir
  6. Ai, Daniela... estamos sempre conectados de alguma forma eu acho. Nossas almas se conhecem.
    Estou passando EXATAMENTE pela mesma coisa. Essa coisa de amor platônico pode ser algo bonitinho de se pronunciar: platônico. Mas dói. E tá doendo aqui...

    Linda, como sempre.
    Sabe como amo teu espaço.

    ResponderExcluir
  7. Lembro-me do seu sorriso, do seu abraço e do seu aroma, mas tudo isso ficou na ilusão dos versos e do desejo perdido em seu olhar. Lembro-me dos dias e das noites que conversávamos, mas... o que restou foram apenas letras de falavam de um amor que era meu e não seu!!

    Lindo querida!!!^^

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Tenho certeza de que um pouco de carnaval resolveria isso,hehehe,tocante e apaixonante,não tenho mais palavras.

    abraço !

    ResponderExcluir
  9. Me fez lembrar do que passei no ano passado, mas consegui superar, não bem superar, mas entender o que ele havia sido na minha vida. E se vc tivesse escrito isso a alguns meses atras, diria que foi exatamente para mim.
    MAs hj vivo outro ciclo e estou bem feliz.

    Beijão dani

    ResponderExcluir
  10. Como seu blog é fofinho, fiz um meme especial para você!

    http://www.primeiro-livro.com/2011/03/seu-blog-e-muito-fofinho-meme.html

    Espero que goste!
    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  11. ahh que coisa mais linda seu cantinho anjo...
    estou seguindo..
    espero sua visita no meu cantinho tbm..
    tenho as fórmulas do coração. haha

    bjos querida..♥

    ResponderExcluir
  12. tu já tens 430 :| , são tantos fogo xb

    ResponderExcluir
  13. um dia um amigo me disse: lembre-se que o amor que você sente vem de você, está dentro de você.

    ResponderExcluir
  14. Li e não pude deixar de me sentir um pouco triste..porque sei como é isso.

    ResponderExcluir
  15. Tem algo sobre o amor platônico que as pessoas não costumam comentar, ele também doe, também machuca, também é amor.

    ResponderExcluir
  16. "Lembro perfeitamente ... do seu sotaque engraçado"

    Parece que todo tem aquele sotaque que nunca vai sair dos nossos ouvidos, nem muito menos do coração.
    Eu gosto de ler coisas que parecem milimetricamente comigo.

    Um beijo.

    ResponderExcluir