segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Fragmentos de uma (ir)realidade.

"(...) E eis-me aqui. Dura, silenciosa e heróica."

Tenho vivido dias à toa, buscando razões e explicações, respostas que justifiquem essa busca desnecessária. Porque não há nada a se encontrar, somente o caminho cheio de pedras e espinhos. Não há mais nada a fazer. Já li livros que distraíram meus pensamentos, assisti filmes que causaram medo. Já chorei no escuro, na luz. Chorei no banho, na rua, sob a Lua e todas as estrelas. Chorei diante do pôr-do-sol. E ri em ambas ocasiões. Escutei músicas que destroçaram minhas lembranças em dor e ódio, mas não consegui deixar de lembrar.
Eu fiz tudo o que pude e o que não pude pra me animar, voltar a sentir as cores, perfumes, voltar a ver as flores e ter novos amores. E talvez eu até tenha conseguido, por alguns minutos, e logo a luz se apagou. Mas dos amores que eu tive e pelas pessoas que fiz sofrer, me excluo de você. Dos seus planos, dos seus sonhos. Porque eu não suportaria a culpa das suas lágrimas. Porque eu não viveria em paz se houvesse dor no seu olhar.
Tenho esquecido das horas, dos dias. Vivo o ato de ignorar. Ignorar o meu coração que bate desordenado quando te vê chegar, ignorar a minha voz que se cala quando deveria falar. E por tudo isso eu digo: Me perdoe. Por lhe querer e lhe amar em silêncio; Por lhe imaginar comigo; Por me torturar por dentro; Por bani-lo do sentimento. Dou-lhe as minhas mais sinceras palavras, palavras de alguém que vibra ao lhe encontrar, mas que perde o rumo em sua ausência. Que desaba, que cai. Perdoe-me. É só o que eu lhe peço.

44 comentários:

  1. Apenas o que posso dizer Daniela, é que por meio daquilo que escreveu e expressou aqui, mostrou-se maior do que seu próprio ser; mostrou a capacidade de ser maior do que seus sentimentos (não necessariamente controlá-los), mas resistir aos impulsos daquilo que poderia não ser benéfico para você e para o outro.
    Espero que continue encontrando a sabedoria por meio das experiências que nos tornam com o tempo mais fortes e mais seguros daquilo que devemos ou não fazer.
    Parabéns pelo blog, gostei muito!

    http://comunicationislife.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo esse texto, Dani (posso te chamar assim?). É verídico, digamos? Porque eu acho que é uma necessidade pessoal de muitas pessoas serem perdoadas, e chorarem e sentirem-se mal por isso. Amei.

    ResponderExcluir
  3. "Ignorar o meu coração que bate desordenado quando te vê chegar."
    queria pôr um tampão em meu coração, parece que ele pula fora mesmo.
    ficou a coisa mais linda.
    beijão.

    ResponderExcluir
  4. Tem selinhos pra você no meu blog querida, dá uma passadinha lá pra pegar, http://jhenyfferandrade.blogspot.com/2010/12/selos.html

    beijos *-*

    ResponderExcluir
  5. LINDA!
    Amei Dani, cotidiano de toda mulher. quem nunca se sentiu errada e traindo, quem nunca não retribui e continuou alí alimentando pra depois pedir perdão...
    Quem nunca mesmo sabendo que causa a dor, não suporta vê-la nos olhos do outro e prefere ferir a si.
    Mulher tem muito disso!

    ResponderExcluir
  6. Dani querida, vc é mestra em palavras e em descrever sentimentos.

    Me vi em cada vírgula, em cada estrofe e estou assim, em segredo, em silêncio amando e vivendo, rs...

    Há muito de mim em suas palavras!!

    Beijos linda!!^^

    ResponderExcluir
  7. A dor sempre estará presente em nossas vidas e a nossa missão é aprender a controlar, não deixar que isso vença, procurar alguma forma de felicidade para acalmar a alma. Precisamos aprender, Dani, fácil não é, mas não é impossível. Espero vê-la bem. Este texto ficou muito bom, você está melhorando sua escrita, sabia? Parabéns, querida.

    Cuida-te.

    ResponderExcluir
  8. Para viver desse modo é preciso ser bem mais que uma pessoa heróica! É preciso ser dono de si mesmo. E isso é algo que poucos conseguem, até chegar ao final de suas vidas.

    Triste e amarga, porém, impactante essa descrição, Daniela. Foi descrito o que havia de ser descrito.

    ResponderExcluir
  9. Mas que texto triste,
    sei muito bem como é isso, ja senti algo parecido, é um dor tão chata que somente o tempo mesmo que vai ajudar a tudo isso se curar.

    Beijão Dani

    ResponderExcluir
  10. Fico sempre encantada com a delicadeza de suas palavras. É tão lindo esses sentimentos que vc descreve tão bem.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  11. Esse silêncio e esse ato de ignorar, podem ir te destruindo aos pouquinhos e apagando a sua luz. Não deixe que isso aconteça. Como eu já disse, be brave! Beijos.

    ResponderExcluir
  12. obriigada pelo coments amiigaa...
    perdoar ? bom amiga, digo que vc foi bem corajosa, e lindo todo esse sentimento.
    Amo vc

    ResponderExcluir
  13. Oi, Dani!
    Mais texto muito bonito! Adorei!!! *-*
    Beeijos :*

    ResponderExcluir
  14. Eu não tinha percebido, mas depois de ler esse texto maravilhoso, vi que também estou assim. ):

    ResponderExcluir
  15. Ah, é tão difícil esquecer um amor, fingir que ele não existe, que está tudo bem, mas quando ele chega, nosso olhar se perde, nosso coração bate mais forte e só o que fazemos é sorrir como bobas, extasiados por alguns segundos.

    ResponderExcluir
  16. hehe
    já sei até minha nota .
    vou postar agora e explicar a demora , confere lá depois .
    até ;*

    ResponderExcluir
  17. chore, grite, ame..
    mas tudo com intensidade, você deve estar passando por momentos de descobertas, próprias descobertas.


    espero que esteja bem, bjs querida!

    ResponderExcluir
  18. que saudades de teus textos...

    *-*

    o blog está lindo!

    ResponderExcluir
  19. A dor de amor é a pior delas.
    te deixo beijos

    ResponderExcluir
  20. Não peça desculpas por amar. Amor, mesmo sofrido, é amor!

    =D

    ResponderExcluir
  21. O fato é buscamos demais e às vezes o que tanto queremos se encontra dentro de nós. Um beijão amiga, também tenho saudades! Amo você.

    ResponderExcluir
  22. Adorei, incrível.

    Digamos que me sinto da msm forma, pedindo
    perdão por ama-lo !

    ResponderExcluir
  23. Linda Dani!

    Há tantas formas de amar. Pedir perdão ao amor seria afogá-lo no precipicio de uma ilusão...


    Um beijoooo

    ResponderExcluir
  24. Eu acredito, de verdade, Dani, que a tua força é maior do que o teu silêncio doloroso.

    Beijo, flor.

    ResponderExcluir
  25. nossa
    vc escreve super bem^^
    virei aqui mais vezes, e seguindo-te^^
    Bjôs

    ResponderExcluir
  26. Adorei seu blog!
    Já estou seguindo!
    um lindo dia e um grande abraço pra ti!

    ResponderExcluir
  27. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  28. Não nos esqueçamos: é preciso antes perdoar a si próprio...
    beijoos

    ResponderExcluir
  29. Texto profundo e transbordando sentimento. Desculpar-se é um ato de humildade, de caráter. É preciso coragem. Lindas suas palavras :*

    ResponderExcluir
  30. Ounwti, perdão.O tão delicioso perdão por amar tanto uma pessoa :)

    Seus textos são tão lindos e profundos.Tantos sentimentos.Pensamentos *_*

    Love that <3

    beeijão :)

    ResponderExcluir
  31. está lindo demais!
    adorei...

    beijo,
    *.*

    ResponderExcluir
  32. visitei seu Blog visite-me também

    http://verdorinvisivel.blogspot.com/

    BeijO

    ResponderExcluir
  33. Nossa, achei deprimente. Sério sentir isso a todo momento é sufocante, você acaba caindo em um buranco sem fim e escuro.

    ResponderExcluir
  34. Não espero que goste do que direi...

    Que prazer mais egoísta esse que você tem, de privar-se de algo e creditar isso ao bem de outro alguém, de modo a o benefício desse ter uma dívida contigo.

    Tenho certeza que não pensa assim, provavelmente até acredita acreditar que faz isso pelo bem de outro alguém, mas certamente não é.

    ResponderExcluir
  35. Um super obrigada pelo desafio. Logo , logo irei postar. Acho uma ótima forma dos leitores nos conhecerem mais. Eu tenho o dvd de Amelie Poulain, é o filme da minha vida. Ele é lindo, simples. Consegui através das Lojas Americanas por r$ 12, 00. Olha pelo site. Não moro me cidade pequena, mas sei bem como é difícil encontrar certos filmes. Não se esqueça, assista Amelie. Eu amei do início ao fim e é mtooo fofooo!
    Bjuuus

    ResponderExcluir
  36. Só digo que o seguinte: seu espaço é um dos poucos que eu lembro no dia dia, do tipo: nossa, preciso passar por lá hoje. Vai ter algo pra mim. Intuição, acredite ou não.
    Não há muito o que falar do texto. Ele diz tudo o que eu to sentindo aqui. Vou guardá-lo para mim.

    ResponderExcluir
  37. Odeio dizer isso, mas eu realmente me vi em mais de metade das tuas palavras. Metade, porque ao contrário de ti, eu não tenho coragem de pedir perdão.
    Lindo blog, lindo texto.

    ResponderExcluir
  38. Só passando pra informar que
    A terceira parte do conto já foi publicada, confira:
    http://emyhouse.blogspot.com/2010/12/ferias-interrompidas-3-parte.html

    Caso queira ler...

    ResponderExcluir
  39. Acho um crime o ato de ignorar, ainda mais perante sentimento. Mas às vezes ele se faz necessário, pra amenizar nossas dores.
    Só te desejo toda sorte do mundo e felicidade, apesar de tanta ausência e distância.

    =*

    ResponderExcluir