sexta-feira, 1 de outubro de 2010

So, september ends.

Em sua presença, todas minhas dores se calariam, cessariam os gritos de minh'alma, ocultariam-se os segredos de meu ser. Por instinto de proteção, ato involuntário diante de alguém que só me quer bem. Em silêncio espero uma reação, uma palavra. Por acreditar demais em um fato que nem fato é, às vezes me encontro perdida, tão perdida. E por isso espero.
Entre meus tantos defeitos marcantes, está o de pensar demais. Penso muito e não sei o que dizer. Gostaria de dizer-lhe que o mesmo que me mata é o que me faz viver, e é você. De todas as formas, não estaria completa sem o pedaço de você que tenho comigo.
Costumo contrariar verdades, criando minhas próprias conclusões, vivendo meu próprio mundo, escrevendo uma nova história a cada amanhecer. Porque existo e isso faz de mim metamorfose.
Siga meus sentimentos, às vezes palavras são desnecessárias e às vezes são indispensáveis. Mas acredite na intensidade do que sinto, parece maior que o céu, maior que a vida, maior que meu não-planejar. Creio tão cegamente em suas verdades, tanto que me perco e não sei para onde correr, e de repente, me encontro correndo para os seus braços e o impacto é inexistente, tão perfeito é o encaixe de nossas almas.
Sinto falta de sua voz e sinto falta dos abraços que nunca tive. Me odeio por um minuto, todas as manhãs, por despertar e me descobrir sem lembranças de um sonho que eu sei existir. Tão profundo em meu ser, no abismo de ser o que sou, me sinto cair, sei que nunca encontrarei o chão, nunca terei qualquer certeza, se não a de que o dias passam como meses e de repente tudo acaba.
Aprenda algo sobre mim: jamais desperdicei palavra alguma, pois em seu exato momento de nascer e existir e morrer, ela foi verdadeira. Foi como eu sou, e o meu existir parece tão vasto quanto o abismo no qual insisto em despencar. E caio, caio como uma flor cai de encontro ao chão, e chega, e murcha, e morre.
É engraçado como antes de qualquer fim, existe o encontro. Seja ao chão, seja ao mar, seja ao amor, seja à vida...

"E eu acho que é por isso que te escrevo, para cuidar de ti, para cuidar de mim."
[Caio Fernando Loureiro de Abreu]

So, september ends.

30 comentários:

  1. "Aprenda algo sobre mim: jamais desperdicei palavra alguma, pois em seu exato momento de nascer e existir e morrer, ela foi verdadeira. Foi como eu sou, e o meu existir parece tão vasto quanto o abismo no qual insisto em despencar. E caio, caio como uma flor cai de encontro ao chão, e chega, e murcha, e morre"

    Ah Dani. me vi nesse trecho Tão perfeito!!

    Bom final de semana!!

    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Eu tento, juro que tento, mais nunca consigo achar as palavras certas para descrever o que sinto ao ler seus textos!
    Fiquei feliz em que tenha me mostrado o texto em primeirissima mão! E como já disse, esta perfeito, lindo!

    Beijos flor

    ResponderExcluir
  3. Não se trata de controlar os nossos sentimentos , apenas de deixar de ser cobarde e enfrentar as coisas ...

    ResponderExcluir
  4. Aqui tem uma admiradora de seus textos magníficos, nunca se esqueça. Mesmo em silêncio, estou sempre acompanhando e sentindo a mágica que ele causa em mim, a emoção, as tragédias, as dores em lugares que eu nem sabia que existiam e a paz, a solene paz. De fato, se precisar de qualquer ajuda, qualquer coisa, sempre terá aqui uma amiga.

    ResponderExcluir
  5. Texto maravilhoso. Sempre me vejo em meio às tuas palavras. Mas este superou.
    Lindo!

    ResponderExcluir
  6. ...

    Escrever, penso,
    aquele apanhado d'os olhos acompanhando o punho OU a gama de um pós vir dilúvio do reflexo d'isso tudo.

    O belo é sempre belo no final. Mas os olhos que vê o belo...
    ê olhar que nunca é igual
    o reconhecimento do reflexo caminha.
    Galopeia gostoso!

    que não lhe pare.bens

    ResponderExcluir
  7. Daniela passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, espetacular com excelente conteúdo você fez um ótimo trabalho desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
    Um grande abraço e tudo de bom

    ResponderExcluir
  8. Ah Dani,
    Já virou redundância..
    Lindo texto.
    Você esta cada dia melhor.
    Também com saudades de você.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. 'É engraçado como antes de qualquer fim, existe o encontro. Seja ao chão, seja ao mar, seja ao amor, seja à vida...'
    Belo ponto de vista, de verdade!

    ResponderExcluir
  10. "Sinto falta de sua voz e sinto falta dos abraços que nunca tive."

    Hoje escrevi algo assim no meu caderno, acordei cheio de saudade, cheio de esperança fajuta e dolorida de ter!

    Beijos, Charlie B.

    ResponderExcluir
  11. Que lindo dani!

    Ah te add no facebook ta?
    bjo ;)

    ResponderExcluir
  12. enxerguei-me em tudo que escreves-te! (: tás lindo! <3

    ResponderExcluir
  13. Olá Daniela,
    Adorei o seu texto! Como sempre, escreves com o coração e por que não dizer, com a alma! Parabéns!
    Tenha um ótimo Domingo!
    Abração,
    Flávio Nunes.

    PS: "Entre meus tantos defeitos marcantes, está o de pensar demais".

    ResponderExcluir
  14. escrevendo uma nova história a cada amanhecer; a cada dia minha flor ; e como se nos tivessimos todas as manha uma nova folha uma folha em branco para podermos escrever novamenet a nossa nova historia ; é olharmo-nos no espelho e ver a unica pessoa que pode nos fazer feliz um beijo minha cara escritora

    ResponderExcluir
  15. Amei, Dani. "Costumo contrariar verdades, criando minhas próprias conclusões, vivendo meu próprio mundo, escrevendo uma nova história a cada amanhecer. Porque existo e isso faz de mim metamorfose." Sou assim! E você tem razão, aliás, ontem (e voce entenderá quando ler meu blog) eu entendi que todas as palavras ditas foram muito reais, até os "para sempre" porque, no momento, aquilo era a eternidade! E sejamos felizes, ainda que caídas e murchas. Beijo.

    ResponderExcluir
  16. que saudade qe vc está de alguém hein dany.
    e disso que vc anda precisando pra ficar mais em paz, ainda bem que vc vê a vida assim e vive bem melhor.
    bjs *-*

    ResponderExcluir
  17. Seus textos sempre nos fazem pensar em alguma coisa ou em um ato que cometemos. São incríveis, você tem o dom de escrever Daniela!

    ResponderExcluir
  18. sempre há o encontro, nem que seja com nós mesmas!

    bjo :D

    ResponderExcluir
  19. tentei achar explicações pra sentir falta de eu algo que nunca tive. o tempo passou, me desgastou, foi tão pobre de mente... me perguntei: ''cadê o potencial criativo?''(Caio F. Abreu)

    resposta: quem ama vai sempre amar, pq o amor, qnd é verdadeeiro, é sempre amor e não muda muita coisa. é infinito.

    ResponderExcluir
  20. "Sempre antes do fim existe o encontro" lindo Daniela *-*

    ResponderExcluir
  21. O meu maior defeito é ser sincera e falar demais, tudo o que eu sinto e penso na hora e na cara de quem for. Beijo

    ResponderExcluir
  22. Sem fé: impossível agradar a Deus . Hb 11:6


    beijos *--*

    ResponderExcluir
  23. Seu texto ultrapassa o limiar da vida, encontra-se com a mais pura arte e se volta pra vida, estou em êxtase.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  24. Sempre que venho aqui fico sem palavras com seus textos. São sempre tão lindos e intensos, nos faz pensar em tudo que acreditamos. Simplesmente lindo o seu dom.

    Senti falta daqui *-*
    xx

    ResponderExcluir
  25. aaaaaaaaa que lindo! Adoro as frases de Caio F. :)
    E seus textos também! *-*
    Beeijos :*

    ResponderExcluir
  26. "Siga meus sentimentos, às vezes palavras são desnecessárias e às vezes são indispensáveis. Mas acredite na intensidade do que sinto, parece maior que o céu, maior que a vida, maior que meu não-planejar."

    E no final, seja ele qual for, tudo dá certo. Se não deu certo, é porque ainda não é o fim.
    Lindo texto!
    Beijos

    ResponderExcluir