sábado, 16 de outubro de 2010

So close yet so far!

Teus olhos estão fechados suavemente, teu peito mostra que respiras num vai e vem gostoso frente aos olhos que tanto gostam de observar-te. Minha mão desliza pelo teu cabelo, quase insensível, para não te acordar. Dormes, tão pequena, como se o mundo real fosse demasiado banal para a tua mente sonhadora. Quiseste cantar e me deixaste ouvir-te. Lembro-me desde então, das palavras doces ditas pela tua voz infantil num idioma que não era o teu. Impossível não lembrar.
Quarenta e oito meses se passaram desde o primeiro contato, e hoje tu adormeceste em meus braços cheios do mais puro amor. Tão bom é te ter aqui, eu não soube até sentí-la, que durante todo esse tempo meu maior sonho foi estar contigo, ao teu lado, chamar-te minha. Tão minha que deixarei que tu partas pela manhã, se essa for a tua vontade, mas se disseres que fica, meu amor, perco-me na alegria que essas palavras trarão. Vejo tua risada muda ao fechar os olhos, lembro de tudo o que passamos. Porque demoraste tanto, amor meu? Te esperei por cada minuto, sem ao menos saber do meu ato inconsciente, mas tudo ficou claro quando te vi chegar, andando em minha direção com o teu sorriso envergonhado nos lábios e um brilho alegre nos olhos. Tu caminhaste, lentamente, e passo por passo eu gravei em minha mente, e aquelas segundos mostraram-se eternos, pois precediam o nosso primeiro abraço. Quando por fim paraste à minha frente, sem reação fiquei, e como tudo sempre disseste: todos os gestos ensaiados esvaíram-se em ar, nos olhamos por um breve segundo. E então o sorriso. O sorriso com o qual sonhei tantas e tantas noites. E foi como se o mundo começasse a girar, ao teu redor, nosso redor.
De repente os meus braços envolveram-te carinhosamente num abraço que jamais terei igual. Ali ficamos, por um longo tempo onde tudo o que aconteceu foi o nada que tornou-se tudo assim que passou a existir.
Agora te vejo aqui, tão quietinha ao meu lado e me pergunto se é possível ficar mais feliz, e tu, inconscientemente, responde que sim, e agora tudo é possível, pois abriste os olhos e encontraste os meus, destes aquele sorriso envergonhado coberto de sono e disseste oi, como se fosse a coisa mais normal do mundo acordar e encontrar assim, tão perto, a pessoa que chamamos de amor.

"Vou me enganar mais uma vez, fingindo que te amo às vezes, como se não te amasse sempre."
Tati Bernardi.

Para alguém muito mais que especial.

39 comentários:

  1. Awn, adorei o texto. Se bem que sou suspeita né, sou meio piegas. haha, adoro o seus posts, super beijo :)

    ResponderExcluir
  2. Como eu ja te disse ficou maravilhoso!
    Tu escreve tantos detalhes que nos transportam pra cena.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Daniela... tudo bom?
    Muuito bom o seu blog, suas idéias, seu bom gosto e sensibilidade. Parabéns pelo trabalho.
    Estou te seguindo.
    Beijos no coração,
    EDU (http://edurjedu.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  4. Por acaso combina querida (:

    Gostei do teu texto.

    ResponderExcluir
  5. ei, eu estou contando os dias pra esse celular chegar, e logo !
    minhas aulas também voltam amanhã, depois de dois 'feriados' . hehe .
    até ;*

    ResponderExcluir
  6. Como sempre, destilando palavras para novos recomeços. Lindo!

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  7. É verdade , mas se elas estão presentes então temos de suportar o facto de elas existirem ... obrigada (:

    ResponderExcluir
  8. Senti saudade dos olhos que encontrei a dois meses atrás. Estou contando os dias para o reencontro.

    Lindo, lindo!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. profundo *-*
    estou aki pra dizer que estou de volta ;D
    passa la no meu blog ;**

    ResponderExcluir
  10. Que essência sublime.
    Descreveu a cena melhor que um roteiro.

    Leio sempre.

    ResponderExcluir
  11. "(...)destes aquele sorriso envergonhado coberto de sono e disseste oi, como se fosse a coisa mais normal do mundo acordar e encontrar assim, tão perto, a pessoa que chamamos de amor."

    Lindo teu texto menina...
    Esse alguém especial deve ta todo bobo... eu estaria...

    Apaixonada pelos teus textos...

    escreves com a alma...

    voltarei sempre...

    :D

    ResponderExcluir
  12. Que intenso.. simplesmente lindo e poético!

    ResponderExcluir
  13. que lindo e delicado. a gente quase sente o cheiro do momento. :))
    beijos

    ResponderExcluir
  14. que texto mas lindo Daniela, nossa.. adorei!

    ResponderExcluir
  15. Belo texto!
    vou estar aki sempre!
    http://momentodejavu.blogspot.com/

    Sgue e comente la tb!
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Simplesmente lindo. Amei cada palavra, todas eles derramavam sentimento.

    Estou seguindo e parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  17. "Te esperei por cada minuto, sem ao menos saber do meu ato inconsciente" e os sentimentos gritam aqui, lindo.

    Charlie B.

    ResponderExcluir
  18. Ah Dani eu sempre acho as palavras certas por aqui. E faz tão bem sentir.

    Lindo, Lindo!!

    um beijo grande. Boa semana!

    ResponderExcluir
  19. Dani! Que surpresa boa esse blog!
    Amei tê-lo conhecido, muitas idéias e o seu jeito batem com o meu!
    Um gde beijo.
    http://ameninaqueroubavaasimesma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. A frase da Tati Bernardi fechou o texto com chave de ouro!
    amei
    bjs flor

    ResponderExcluir
  21. A sensiblidade e o amor.
    PerfeitO
    :)

    ResponderExcluir
  22. Oi, linda! Demoro de passar por aqui, mas não me distanciarei de todo...

    "Vou me enganar mais uma vez, fingindo que te amo às vezes, como se não te amasse sempre."

    Essa frase diz muito... Bjs!

    ResponderExcluir
  23. e agora vc tem a pessoa que tanto quer ao seu lado de verdade mesmo que seja no inconsciente.
    Dani adorei esse final ficou mt bonito.
    bjs *-*

    ResponderExcluir
  24. Amo a citação final da Tati, esse texto é lindo.
    E a descrição do teu texto foi completa, me identifiquei com a situação da espera e depois da realização. A minha realização vai chegar também que eu sei..

    =*

    ResponderExcluir
  25. É sempre lindo amar novamente, ou fingir que não ama as vezes só pra da mais sabor rs..
    Lindo texto foi de uma leveza de ler, muito gostoso dani

    Bewijão flor

    ResponderExcluir
  26. Essa coisa do não-amor, do não desgostar da fuga de quem amamos é bela, pois o amor é contradição e o desejo é o que mais varia. Acordar e ver os olhos de quem amomos, perto, tão perto a ponto de notarmos as luzes que sorriem dentro da menina dos olhos é incrível.

    ResponderExcluir
  27. Li como se fosse para uma irmã. É a sua irmã? Ou prima? rs Sobrinha talvez. Mas o que importa é que ficou lindo e doce.

    Meu beijo.

    ResponderExcluir
  28. E esse amor todo que você descreve que deixa a gente sem palavras? LINDO <3

    ResponderExcluir
  29. Nossa, que lindo :)
    Adoro a forma que escreve - e pensa - sobre o amor.É tão puro e único.
    Simplesmente amo <3

    -
    Beeijão *_*

    ResponderExcluir
  30. È impossivel vir aqui e não consseguir sentir tanto amor, sinto cor e sabor nas palavras.

    Lindinha, Desculpe-me a demora em responder, estive fora esses dias, mais estarei mais presente por aqui, pois eu sou uma admiradora nata de tuas palavras!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  31. Adorei teu texto, gostaria de saber escrever spbre amor dessa forma tão sensível e meiga.
    Beijão

    ResponderExcluir
  32. Dani como sempre arrasando! Sinto que serás uma incrível escritora.

    ResponderExcluir
  33. Oiint, que texto lindo! Abordas o tema de uma forma tão verdadeira, surreal, de uma forma que eu nunca encontrei na minha vida e que nunca senti. Espero algum dia poder sentí-lo. Me apaixonei pelo seu blog, seguindo aqui!

    ResponderExcluir