quarta-feira, 2 de junho de 2010

Talvez seja você e eu.

Dopei-me com notícias trágicas, loucura vem me contrariar. Gostaria eu da saudade de te encontrar, mas o que fica em mim agora é mais forte, corrói por dentro como fogo e aço na pele. Salve-me com seu conselho e seu alento, seja o meu abrigo mais uma vez. Resguarde-me do meu sofrimento involuntário. Leve-me para perto de você, onde o céu seja o único acima de nós e o chão elevado nosso aliado fiel.
Que a sabedoria dos seus olhos encontre a magnitude plena do meu ser. E busque, até o fim dos dias, uma maneira de me proteger.
Amor, seja meu esconderijo nos dias chuvosos, seja meu coração de batimento constante e inesgotável. Seja a nova essencia que me preenche. Preciso de você. Hoje e amanhã, depois e sempre.
Quero sua paciência inerte na minha confusão.
Preciso de sua companhia, sua presença. Porque sua ausência é como gelo em contato com minha pele já fria. Se encontro seus lábios entre o caminho de abrir os olhos e te enxergar sinto uma fé imensa. Na vida. Esperança a me iluminar.
Porque é só por você que continuo, e sua dor também só faz me maltratar, quando no medo intímo de não te ter um dia me pego a chorar. Lágrimas despercebidas, como velhas amigas a me visitar.
E chego ao extremo de meus abismos, minha mania doce de me entregar. Cair e desistir, como quando era forte sorria e agora fico simplesmente a olhar, são desencontros breves, a sanidade se corrompe, e como um pássaro machucado, tento voar.
Não importa. Por mais que os dias passem minha paz é te ver chegar, seus braços prontos para me acolher, o encaixe perfeito, a certeza do destino. Sua risada no meu sorriso, sua falta na minha compreensão. Tão exato, tão completo. Talvez seja esse o momento que passei a vida a esperar. Talvez seja você e eu.
Mas sei que sua presença já não é opção, e sim necessidade. E esse sentimento cresceu enquanto os dias passaram, longos e gelados, sempre longos, sempre gelados. E o seu abraço foi sempre meu abrigo quente, esconderijo certo, incerto era somente o tamanho do seu poder.
Lembro que um dia eu pedi à você que me protegesse de tudo, de mim. E você disse sim, eu não vou te abandonar nunca. Agora já faz tanto tempo, e você ainda está aqui. Será possível mesmo que a vida é tão bonita assim de se viver? Quero a força do tamanho da distância que um dia nos separar, porque assim vivo por você, porque assim te encontro em meus sonhos em noites estreladas, enluaradas. Assim penso em você, sem que seja necessidade ou obrigação, simplesmente penso e sinto e você torna-se o mundo dentro de mim.

6 comentários:

  1. Se não fosse o sonho, o que seria de nossas esperanças.

    É difícil, mas sempre devemos escolher o lugar certo para recostar nosso coração. Se entregar demais sempre machuca.

    Meu beijo!

    ResponderExcluir
  2. Lindo texto amiga, complexo!

    Beijos (L

    ResponderExcluir
  3. sempre suas palavras com muito amor!

    bjo ;)

    ResponderExcluir
  4. Escritora e Contista Pâmela Filipini3 de junho de 2010 15:28

    Puxa, vc é romantica ao extremo. Isso é bom, para quem ama...e vc ta amando!!!


    bjOOss!!!

    ResponderExcluir
  5. "Talvez seja você e eu."
    Acreditar nisso por muitas vezes é a salvação de uma vida... Nossas vidas.
    Lindo texto! Um pouco diferente dos demais.
    Beijos ;***

    ResponderExcluir