terça-feira, 6 de abril de 2010

Memorável. Parte I

E a partir daquele simples gesto nasceu sua sábia ternura. Todo o seu conhecimento resumia-se em saber que as estrelas das noites frias eram como o Sol que irradiava luz e calor durante o dia.
Criava suas teorias quando estava sozinha em seu quarto quase vazio, às vezes não dormia para ver o dia amanhecer, somente pelo sentimento de acontecer.
Tocava a si mesma com suas palavras certas e bonitas. E então em um dia qualquer o Sol não estava diante de seu rosto, tentando loucamente aquecer sua pele. E nesses dias ela sorria, o céu era branco e tornava-se cinza um pouco antes das primeiras gotas de água encontrarem o solo ansioso. Olhava o céu e esperava o tempo passar, o vento despenteava seus cabelos quase lisos, e quando por fim tudo acabava abria os olhos aliviada, se levantava e partia em seus pés, os poucos livros nas mãos eram como anéis em seus dedos e confiava cegamente em cada letra ali encontrada.
E neste dia - branco e cinza antes da chuva tocar o solo -, algo lhe encontrou. Um sentimento bem raro, protegido pela loucura de seus desejos tão controlados.

14 comentários:

  1. Esperando ansiosamente o Nascer de um NOVO dia;)

    ResponderExcluir
  2. "Esse dia branco, se branco ele for, esse tonto, esse tão grande amor...
    Se você vier, para o quer der e vier..."

    Fico aqui pensando, como és criativa...
    Apenas uma menina.

    Beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  3. êêêba! vaai ter parte II.
    bjo, flor.

    ResponderExcluir
  4. O controle dos desejos impõe sobre nós a loucura branca de instantes que nem sabemos quão tensos são.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  5. BASTA UM OLHAR pra desencadear todos os desejos controlaveis viu!?
    um pequeno passo em falso e vc despenca pro mundo das fantasias inusitadas, lá vc n mandar, vc só escolhe o tipo da fantasia,, mas se é boa ou ruim, quem decidi é o coração !!

    está mais do que provado que nós estamos avulsos, inocentemente parados a espera de qqr surpresa que nos faça deixar de crer que mandamos e podemos mudar tudo em nossa vida, em nossos destinos!
    =D

    ResponderExcluir
  6. Que legal o conto. Adoro esse teu modo profundo de escrever.
    Não demore a postar a continuação.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Sentimento novo? Que ele exploda dentro dela! A explosão de sentimento é revigorante e nos leva a extremos. É tão bom, as vezes, chegar aos extremos e gritar, gritar, gritar, apenas por gritar e explanar. Sem esperar ser ouvida, apenas por praser próprio.
    Adorei o novo estilo do blog. Essas fotos aí de nerd HAHAHAHAHAHAH
    Da sua eterna fã que anda mais sumida do que o sol no Rio de Janeiro.

    ResponderExcluir
  8. Oi Dani! Quantas saudadeeees que sinto! *.*
    Como é bom encontrar seu blog, assim poderemos nos comunicar melhor! :)
    É lindo o que você escreve! ♥
    Beeeijos :*

    ResponderExcluir
  9. Como escreves lindo *___*
    amei, amei, ameeei mesmo :D
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Apreciei a densidade e expressividade deste teu texto. Parabéns!

    ResponderExcluir
  11. Nosso cotidiano é meio assim: intenso, repetitivo, tenso, preocupante, higiênico e higienizante, sistemático, delirante, estafante, apaixonante, memorável… enfim, é nosso.
    Felizmente continua…

    BeijooO'

    ResponderExcluir
  12. Tua escrita emana poesia!!
    Tens a ternura feita de palavras!!

    beijos!!!

    ResponderExcluir
  13. "não dormia para ver o dia amanhecer, somente pelo sentimento de acontecer."

    já fiz tanto isso, adoro ver o momento do dia nascer, fico aqui na minha varanda! rsrs

    Beijooo ;**

    ResponderExcluir
  14. Sozinhos pensamentos em nossas próprias conspirações, não é? Ando fazendo isso, estou a fazer agora mesmo, rs.

    Charlie B.

    ResponderExcluir