quinta-feira, 25 de março de 2010

The end.

Talvez eu chegue numa tarde chuvosa e te encontre cansado de tanto hesitar. Posso partir ao seu encontro agora e posso também deixar a vida nos guiar, aproximar. Sabe... Eu não imagino que você me espere, pelo contrário, sei que não pensa mais em mim, sei que esqueceu, que tudo aquilo morreu. Às vezes tento acreditar que nosso destino está traçado, entrelaçado, mas admito que dói pensar. Admito que me vejo correndo com todas as palavras nas mãos, buscando o seu abraço frio e inexistente.
"What if I wanted to fight? Beg for the rest of my life, what would you do?"
Sinto falta de você, dos pequenos-grandes momentos por ti proporcionados. Sinto falta da tua voz roca e por vezes imagino tocá-la. Inútil, indolor. Desde aquele dia meu coração não disparou, nada aconteceu. Perdi a noção do tempo quando me deixou, esqueci dos dias e noites, outono ou primavera. A vida se tornou demais pra mim.
"Companhia" acabou, tornou-se pó
Lembro que já sabiamos que o fim estava próximo, lembro de quando as palavras cessaram e buscavamos algo a se falar, tudo em vão. Pra mim isso foi como um sonho do qual já acordei, não existe volta ou recomeçar ao seu lado, já que a distância não separa dois corações que batem no mesmo ritmo. E os nossos corações bateram em um único som, por um dia ou um minuto qualquer, mas agora a música que eu ainda sinto você já cansou.

31 comentários:

  1. ...the love you take, is equal to the love you kake

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Intenso, como sempre são seus textos.
    A escuridão do fim.

    "E os nossos corações bateram em um único som, por um dia ou um minuto qualquer, mas agora a música que eu ainda sinto você já cansou".

    Trecho brilhante.

    Beijos no coração.

    ResponderExcluir
  4. que bonito isso
    e triste também!

    gotei muito do final!

    bjos

    ResponderExcluir
  5. Mas, o que se pode fazer né? tem que seguir com a vida! Belas palavras que retratam essa triste situação!

    Bjim! ^^

    ResponderExcluir
  6. Talvez ele esteja só descansando, logo volta.
    Quem sabe, não é?
    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Força e sorte!

    Um forte abraço
    Beijo
    Ótima sexta

    ResponderExcluir
  8. Aiiiii o visu do teu blog tá lindo de viver *_*
    Apaixonei!!!
    E nosso esse texto ta perfeito, triste e bonito!
    me endentifico, por que as vezes escrevo umas coisas assim meio tristes... hehe

    Beijos linda!

    ResponderExcluir
  9. toda vez que eu venho aqui, esses textos seu, me encantam TANTO, mas tanto.
    de onde voce tira essa inspiração? que meu, é incrivel como eu me encaixo com eles uhuhuahuaa
    beijo queriida
    e parabens por escrever tão bem assim ;D

    ResponderExcluir
  10. Daniiiii, sempre existe um recomeço não importa se perdeu ou se ganhou...

    Os dias sempre nascem de maneira diferente, um dia a gente aprende que amar é tão complicado, mas que é tão necessário quanto respirar...

    Se ele não voltar...
    é porque não mereceu tanto amor!!!

    Um beijo linda, bom final de semana!!!

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. que lindo, e triste. Mas nada como um novo amor, para seu coração voltar a bater ao ritmo de outro.

    ResponderExcluir
  13. Pâmela Filipini(Dr.House)26 de março de 2010 11:35

    Daniele,meu nome é Pâmela Filipini e,supostamente amo leitura e escrita também,eu vi que você citou os sentimentos que não existem,eles não existem mesmo, pois são criados por nós mesmos e para a nossa própria condenação.Hoje não confio em mais ninguém e prefiro pensar que razão e fé estão em uma junção inseparável, não se recrimine, mas sim mostre as pessoas que você é inteligente e que pode descobrir as coisas muito antes do que eles pensem, pois é se antecipando que venceremos na vida.
    FOI UM PRAZER POSTAR ESTE COMENTÁRIO,POR FAVOR EM NO MEU BLOG E ME MANDE UM RECADO.

    ResponderExcluir
  14. Daniele,meu nome é Pâmela Filipini e,supostamente amo leitura e escrita também,eu vi que você citou os sentimentos que não existem,eles não existem mesmo, pois são criados por nós mesmos e para a nossa própria condenação.Hoje não confio em mais ninguém e prefiro pensar que razão e fé estão em uma junção inseparável, não se recrimine, mas sim mostre as pessoas que você é inteligente e que pode descobrir as coisas muito antes do que eles pensem, pois é se antecipando que venceremos na vida.
    FOI UM PRAZER POSTAR ESTE COMENTÁRIO,POR FAVOR EM NO MEU BLOG E ME MANDE UM RECADO.

    ResponderExcluir
  15. E os nossos corações bateram em um único som, por um dia ou um minuto qualquer, mas agora a música que eu ainda sinto você já cansou.

    Iiii, sei exatamente o que é isso.
    Dói. mas como tudo na vida, passa!

    Adorei o post.
    Beijoo

    ResponderExcluir
  16. ain meu coração amiiga
    un tanto triste
    verdadeiro,profundo.

    ResponderExcluir
  17. O fim não é um término e sim o começo de mais alguma coisa
    nada se cria nem se destrói e sim se transforma já dizia Lavosier.

    ResponderExcluir
  18. "..agora a música que eu ainda sinto você já cansou."
    doeu em mim Dani :/

    Forças e mais um texto lindo, como sempre
    beijos ;)

    ResponderExcluir
  19. Adorei o novo estilo do blog!
    Ficou lindo.
    Engraçado por que eu falei hoje mesmo que estou querendo mudar o meu...
    Quanto ao texto?
    Você falou o meu dia.
    Parabéns! ;***

    ResponderExcluir
  20. Faremos um sorteio no blog. Passe por lá para saber como e quando. E faca a sua inscricao para poder participar.

    Abracos

    ResponderExcluir
  21. Muito lindoo e muito cheio de emoção!
    Ameeei ;*

    ResponderExcluir
  22. Envolvente e verdadeiro
    Gostei muito do texto
    Existe momentos que se eternizam

    bjos

    ResponderExcluir
  23. Como eu adoro seu blog, é como se você escrevesse o que eu sinto mas não consigo exteriorizar.
    Beijos ;*

    ResponderExcluir
  24. é mais honesto um novo começo só começar quando o fim da vez terminar, certo?

    *tá tão bonitinho teu lay.
    gostei muito.

    ResponderExcluir
  25. Talvez seja verdade, ou talvez não, talvez sejam só ideias de uma aventura em desromance, mas te digo que mesmo em textos com toques de desilusão és bela com as palavras, imagina o dia que escreveres um amor com amor de fato!

    Um beijo menina,

    Charlie B.

    ResponderExcluir
  26. Intenso, verdadeiro. Gostei muito! Porque a dor se torna tão bonita e comovente no papel? Nossa...

    Ah! E o fim, nunca é o fim propriamente dito. Se ele acabou, é porque algo teria que começar ou até o mesmo (re)começar. Enfim, é bem pessoal, mas me veio isso a cabeça depois que li esse teu texto.

    Beem, estou a te seguir, ok? :D Beijos!
    E tudo passa, tudo passará...

    ResponderExcluir
  27. nossa dani me identifiquei muito com o seu texto, muito mesmo.
    MAs agora estou me reocmpondo, seguindo enfrente e deixando meu coração bater por outras pessoas, já que por ele nunca terei a certeza, ele nunca me deu certezas e meia duzia de palavras não vão em enganar outra vez. Estou tentando fazer meu coração parar de bater naquele ritmo, estou encontrando outro.

    Beijos flor

    ResponderExcluir