quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Abale o inabalável.

" (...) Fugir por uma estrada de pedras cercadas de flores secas, fugir sem rumo, com lágrimas nos olhos e um grito interior que calaria o mundo. O silêncio me acomoda em seus braços, como um cobertor em uma nevasca. A solidão volta, reaparece maior e mais forte, me sufoca com seu medo. Me faz esquecer seus olhos sem pena. Eu não preciso... Mas daria a minha vida para tê-lo.
Não sou comum, incontáveis estrelas caem pelo céu escuro sobre mim, o mundo cai, seguro-o com meus braços trêmulos, mas é desnecessário, agora tudo acabará. Espero que esse teto de veludo negro não toque sua pele, não perturbe seu sono.
Mas para mim é o fim, não suporto. Quero a dor de ser esmagada, será um alívio. A inconsciência leve envolvendo minh'alma com um sorriso nos lábios. Não me fará esquecer-te. Esse nunca foi meu objetivo, e não será. E assim meu inconsciente me abraçará, me dará doces alucinações. Ele está aqui, seu rosto preocupado, olhar cansado como se não houvesse dormido à incontáveis dias. Esperei tanto que nem sei, nem lembro.
Uma paz extraordinária invadiu meu corpo, e essa paz sussurra em meu ouvido, diz que não me abandonará. Disse que lhe daria o mundo, o céu, o ar. Pois quando você sorrir ganharei muito, e não me importo de lhe entregar tudo o que possuo. Não preciso disso. Desde que ouvi seu nome em minha voz e meu nome em sua voz eu soube, soube do início, meio e fim. Porque tudo acaba... Mas não me importo com o futuro. Só o agora.
Soube que não seria a mesma pessoa depois de você, soube que a dor cessaria ou se tornaria eterna. E de repende a dor não importa, dúvidas tomam conta de forma inevitável. Abalar o inabalável, sondar o insondável. Quanto eu pouparia? Quanto sentiria? Se quisesse desistir, conseguiria? Teria o suficiente para acalmar as dores, calar os gritos, conter os medos?
Somos a solidão, mergulhamos nas sensações, equilibrando o improvável. Quando caimos, levantamos... Estamos sujos e indefesos e precisamos um do outro, precisamos porque somos gênios imperfeitos e não temos a alegria permanente de ser feliz."

22 comentários:

  1. está mesmo fantástico.
    não importa a queda, importa levantar.

    ResponderExcluir
  2. Que texto perfeito *-*
    O presente sem dúvida é mesmo o que importa (:
    ee nós precisamos sempre superar todas as coisas.
    Tanta coisa é inevitável.
    E existem tantas perguntas sem respostas né? );

    ResponderExcluir
  3. que texto lindo!
    obrigada pela visita no meu blog :D

    ResponderExcluir
  4. o texto é ótimo e seu blog tbm. parabéns!

    bjs.

    ResponderExcluir
  5. Como todas as palavras nao irião descrever o sentimento que me passou quando o li, eu vos digo apenas que: " Devastador"!

    Adorei amiga, beijo amo voce alice *--*


    by: pequena

    ResponderExcluir
  6. Muito bom o texto,realmente bem profundo!
    Curti :D
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. muito bom mesmo amiiga
    "porque somos gênios imperfeitos e não temos a alegria permanente de ser feliz."

    essa parte me deixou feliz *-*
    ameeeei

    ResponderExcluir
  8. Abalando o inabalável, tudo é possivel
    adorei *-8

    ResponderExcluir
  9. Quando a dor é insuportável, pedimos pelo fim. Parece mais sensato do que arder e queimar de saudade, de arrependimento de dor. O fim parece ser a decisão mais plausível. Não digo correta, porque me cansei de julgar o que é certo e o que é errado. Cansei de ouvir ele me dizendo o que é certo e o que é errado pra nós. Já pedi pelo fim tantas vezes e desisti sabendo das consequências que isso me traria.

    ResponderExcluir
  10. Olá *-*
    não sei se lembra de mim, do blog "confissões de uma adolescente em crise". Venho avisar que estou de volta, com um novo blog *-* "Where Rainbows End" - te espero lá :)
    beeijos

    ResponderExcluir
  11. Dois imperfeitos fazendo a imperfeita perfeição. :D

    Beijo.

    ResponderExcluir
  12. levante,limpe a poeira e siga sempre em frente de cabeça erguida õ/

    ResponderExcluir
  13. Amei o texto xuu,nem sempre tudo q agente deseja acontece e akle antigo sonho de vivier etenrnamente com akela pessoa pode apenas um momento q como todos os outros um da passará.

    Bjuuss

    ResponderExcluir
  14. nossa flor muito lindo
    muitas das coisas que vc escreveu eu senti como eu mesma, como o que estou vivendo, sentindo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Somos assim mesmo! Que belas palavras! *

    ResponderExcluir
  16. Que texto lindo! :D
    Lindo seu blog! 1ª vez que venho aqui! Que gostei muito! ^^

    ResponderExcluir
  17. quando caímos só o fato de levantar ja é uma vitória, mesmo com todos os ferimentos , n importa porque um dia eles se curam :D

    ResponderExcluir
  18. Apesar da dor nos invadir de uma maneira forte e nos deixar com uma sensação de isso nunca acabará, nos fazendo implorar pelo fim, não diria que ela seja tão ruim assim, ao menos ela traz consigo um ensinamento, não é em vão. Mas é claro que viver na felicidade é bem, bem melhor não é? Claro que é. Li seu texto em voz alta e achei linda a maneira como colocasse as palavras nele. Beijos!

    ResponderExcluir
  19. "Estamos sujos e indefesos e precisamos um do outro, precisamos porque somos gênios imperfeitos e não temos a alegria permanente de ser feliz."
    Muito bom.
    Legal o seu blog.
    Passa no meu q volto aqui mais vezes.
    :)

    ResponderExcluir
  20. cara, seu blog é o mais perfeito que ja vi. todo dia entro aqui pra ver si tem postagens novas. parabens, voce é perfeita com palavras...

    ResponderExcluir