domingo, 17 de janeiro de 2010

A escritora

Como uma lua que deseja luz própria vago pelas noites escuras, sem um sonho que me faça sorrir, sem um sorriso que me faça tentar... Congelando momentos de um céu nublado, lembrando de tantas coisas que já passaram. Medindo o amor, esquecendo que o amor verdadeiro não tem limite. Criando vidas e matando esperanças. Guiando um caminho repleto de flores que não podem ser vistas, porque os olhos não são dignos, porque o medo impede, ou porque a felicidade foi esquecida jogada dentro de um baú qualquer, que não tem mais importância, que não merece nenhuma atenção.
Difícil é viver uma vida pensando em outra, mas por sorte a vida flui como um rio, não precisa de ajuda. Simplesmente aparece, nascendo do nada. Assim como os sonhos, a vida é um sonho! Difícil é pensar numa saída quando a chuva cai lá fora, impedindo a visão pela janela. Tudo o que eu vejo é um borrão de luz pequeno, alguma lâmpada esquecida assim como a única menina que não consegue dormir.
O que ela pensa? Do que ela precisa?
De um sono sem pesadelos, assim como as histórias dos contos de fadas? Mas e quando a própria menina faz contos cheios de dor, angústia e sofrimento? É por isso que a menina não dorme? Porque sente remorso por criar uma vida incapacitada de ser feliz? Ou por tirar de alguém o direito de sonhar e fazer escolhas?
Tantas perguntas sem respostas... Derrepente ela fechou os olhos e adormeceu, esquecendo por algumas horas da destruição que causou.

24 comentários:

  1. a escritora nasce e morre nas linhas que escreve. ela dói, ela sofre, e depois vive da melhor maneira possivel. a escritora é sua própria deusa, quando assim deseja. mas às vezes deixa-se domar um pouco. afoga-se nas palavras. morre. e não renasce mais.
    mas a escritora tem tempo, e papel de sobra, pra mudar o roteiro.

    LINDO o teu texto. LINDO MESMO.

    beijos.

    ResponderExcluir
  2. A escritora tem algo que nada nem ninguém pode dizer o contrario: ela sabe escrever e lidar com as palavras de um jeito unico. Sinceramente eu amei amei o texto. E quando adormece é como uma anestesia para a mente e para o corpo.


    -estou seguindo

    ResponderExcluir
  3. A escritora tem um dom e não sabe como lidar. A cada folha, paragrafo e linha ela põe seus sentimentos, expressa suas angustias e liberta dos seus sonhos.

    Estou te seguinho :)

    ResponderExcluir
  4. A subjectividade que reina este texto encantou-me. A escritora precisa de si, a escrita é a maga das palavras, a escritora ganhou uma fã.
    (L)

    ResponderExcluir
  5. A escritora ganhou uma fã. 2
    Sem palavras.

    ResponderExcluir
  6. A tua subjetividade, como já disseram acima, me encantou.

    Me vi e viajei nas tuas linhas.

    E eu quero escrever a minha história. Quero que seja bela, emocionante...!
    Quero que tenha gosto, gosto forte e inesquecível.

    Lindo texto!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. O que precisa?
    Sonhar.
    O que são os escritores se não seres sonhadores?


    Beijos com ternura menina.

    ResponderExcluir
  8. Dani,
    Adorei. Escritora vive de emoção,
    como numa corda bamba, vive, sente,
    sonha, da ao seu personagem a vida que quiser.
    O sono é o sonho real.
    Beijos
    Já respondi seu email.

    ResponderExcluir
  9. Dani,
    me emocinonei lendo o texto.
    muito lindo!
    parabens... continue...
    te amo linda.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. deprê... mas escritores são assim. as vezes solitários, as palavras são o refúgio. ficou super lindo. e eu também durmo pra esquecer, assim como a escritora. :(

    ResponderExcluir
  11. ela sabe escrever, e deseja um lugarzim ao sol!
    beijos

    ResponderExcluir
  12. Esse post mesmo está bem Clarice,meio "A hora da estrela" na forma de se expressar,parabens!

    ResponderExcluir
  13. não existe viagem melhor do q essa..
    que nos levam em lugares e nos fazem criar bemfeitorias ou maufeitorias que seja.
    mas o importante é transcender e escrever coisas tão legais d se ler e demosntrar tanto talentOo;

    feliz dia do sorriso.
    até fui num mercadinho só pra sorri e ser filmado *-*
    ouvi um cd pirata do sorriso maroto..
    escovei os dentes com sorriso Fréchi ..
    e fui no dentista regularizado pelo sorr ISO 2010.
    *-*
    abraços e linda semana!

    ResponderExcluir
  14. Lindo lindo, como smepre.

    beijso querida!

    ResponderExcluir
  15. A escritora faz o mesmo que eu (?), viaja nos pensamentos antes de dormir.
    ;*

    ResponderExcluir
  16. A escritora abraça os sonhos sem as vezes ao menos pensar :)
    Dani, meu texto não ganhou no blorkutando. Mas tudo bem, agradeço pela visita, o comentário e o apoio lá no blog!
    Beijão

    ResponderExcluir
  17. Ela so quer ser feliz e viver tranquilaa!

    Lindo texto!

    bjo

    ResponderExcluir
  18. banner novo?!
    logo de cara, ao chegar no seu blog, se deparar com Clarice Lispector é um convite para ler seu blog inteirinho, fala ai! HAHAHA
    beijinho!

    ResponderExcluir
  19. Concordo contigo,mas cuidado escritora,pedaços de papel também ferem,sua escrita é bela,assim como você,enfim,belo texto.
    abraço !

    ResponderExcluir
  20. são taaaaaaaantas perguntas....

    lindo texto

    ResponderExcluir
  21. as escritas são pra responder essas perguntas sem respostas..., diria não responder, talvez só iluminar com a poesia...
    bons dias

    ResponderExcluir
  22. 'Difícil é pensar numa saída quando a chuva cai lá fora, impedindo a visão pela janela.'

    uma hora a chuva há de passar e tudo ficará mais nítido novamente!
    ;)


    beijos

    ResponderExcluir
  23. Ótimo, Daniela. Texto muito bem estruturado e com um ótimo ritmo.
    Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir