sábado, 24 de outubro de 2009

Eu não sei parar de te olhar...

Desde o horizonte brilhante até o ultimo ponto azul do céu. Quantas noites chegaram sem que eu às visse? Quantas estrelas brilharam sobre o meu desprezo, arrancando minha atenção dos passos e fazendo-me olhar o céu, e então paixão. Como uma pessoa pode apaixonar-se por algo que sequer pode tocar? Olhe para o céu. O que você vê? Tudo e nada!
Te amar foi um refúgio, uma fraqueza, uma luz no final do tunel da solidão, uma janela no quarto escuro. Qual é a razão desse arroxeado tão bonito pelo qual me apaixono todas as tardes?
Seu carinho foi a estrela do céu!
Quando senti você a confusão triplicou e então, em um segundo, desapareceu. Cresceu e diminuiu. O tempo longe de você me fez prisioneira da saudade. Porque todas as pessoas me fazem lembrar algo, e você me faz esquecer tudo!
De hoje em diante não sinto o bater do meu coração, e sua voz é meu trovão, de cada singelo sorriso guardei o brilho dos seus olhos. De cada palavra não dita guardei o sentimento notado. Tenho medo de errar, mas você me faz ter coragem pra tudo. Hoje quero um abraço bem forte, uma palavra sincera e um sentimento existente! Hoje quero o céu, quero o Sol e todas as estrelas. Quero a Lua e quero qualquer brilho que me lembre seu olhar!

Eu não sei parar de te olhar...

domingo, 18 de outubro de 2009

O Sol sempre nasce para quem quer vê-lo.

Antes de tudo, agradeço a natureza, que me proporciona os momentos mais bonitos já vividos. Penso se um dia terei a chance de ver o mundo por vários ângulos, se terei a chance de me emocionar ao enquadrar a Torre Eiffel em minha maquina fotográfica. Penso se as estrelas brilharão com tanto entusiamo quando eu me deitar para observá-las. Temo que o mundo arranque de mim meus sonhos, meus planos, minhas esperanças. De uma hora pra outra pode ser tarde demais, a vida é um caminho, um destino a ser seguido. Um objetivo a ser encontrado, uma razão para continuar!
Vejo magia aonde quer eu olhe, imagino todos aqueles momentos e sei, que se um dia eu os realizar, serei a pessoa mais feliz do mundo por pelo menos um instante. E sentirei falta do que já passou, porque sentir falta é inevitável...
Penso na maneira como a vida pode terminar, com um estalo rápido sem despedidas, ou com inúmeras lágrimas e soluços desesperados. Penso na vontade de viver que me convence a nunca desistir, pois seria contra toda natureza que existe em mim, porque não seria eu, e tenho pavor de perder minha identidade.
Conheço muitas pessoas, tive alguns amores e amizades. Os amores passaram, é claro, como todo amor passa... As amizades de verdade permaneceram, e das que partiram, recordo-me como anjos que me ajudaram a erguer os olhos e ver que o mundo vai muito além do que se pode ver.
Anjos que me ensinaram que por trás dos obstáculos que tive de superar a vista é extraordinária! E que ninguém é digno de nosso sofrimento... Que errar ensina a viver, que quem chora é forte, que suicídio é covardia. Aprendi que o Sol sempre nasce para quem quer vê-lo.
Sorri como se fosse morrer no próximo minuto e amei cada momento como se fosse uma descoberta incrível. Como demorei tanto a ver o que é viver? Como me permiti sofrer por tanto tempo?
Como consegui viver sem toda minha alegria?

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Quarto escuro

Nas sombras me encontrei, que falta eu sinto da luz dos seus olhos, que são capazes de iluminar qualquer escuridão... Ao meu lado vejo o perfil de um livro e a saudade de um beijo, coisas que conheço tão bem! Quanto tempo pode durar um dia sem alguém? A música me faz lembrar que cada segundo machucou como palavras sinceras. E que a ausência de palavras também pode maltratar... Eu não imaginava um grande amor sem amor, um grande gostar sem expressão. Mas tudo o que eu já imaginei não é tão bom quanto a minha realidade. O que existiu antes perdeu toda a graça no momento em que acabou. O que acontece agora parece nunca merecer terminar, porque não existe motivo, não existe maldade. Tudo gira em torno de uma verdade inventada. Eu já lhes disse, não? Que quando se não se sente medo do fim, ele pode demorar bem mais pra chegar? E quando não se possui aquilo se tem, dá pra sentir ou pra entender?
No quarto escuro eu me vejo paralisada, escutando o vento forte arrancando as folhas das àrvores, derrubando sobre meu telhado imaginário pequenos pesos que assustam e espantam os pensamentos pra bem longe, e no encontro escuro, no perfume da pele, na saudade do momento.
Deus... como isso tudo me dói, como me fere...

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Se a vontade envolve e os laços soltam

Me sinto entorpecida, e a saudade transborda como lágrimas num momento de fraqueza.
E toda sua vontade de me fazer feliz parece grande demais para o meu campo de visão.
Se todas as horas passam assim, eu não me sentiria mal ao culpar alguém por me fazer feliz. Eu não teria nenhum medo e sua coragem me faria rir. Acho incrivel toda a atração que você exerce sobre mim.
Toda a igualdade dos meus dias seriam destroçadas pelo seu olhar involuntário. Eu não vejo como acreditar na vida se posso acreditar nas suas palavras.
Quando me perco nos seus sonhos me encontro em você. Dou risada e nego merecer tudo isso, é impossivel algo tão bom acontecer. E agora seu sorriso me guia, estrela da sorte...
E você me confunde com suas mãos tão fortes tocando o meu rosto e meu sentimento.
O mistério da sua voz... Agora se eu te pedir - se a vontade envolve e os laços soltam - que fique comigo por enquanto, prolongando cada minuto... Você abre mão dos seus planos por mim?

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

O que é saudade, se não querer?

Não quero mais pensar, tua saudade me faz chorar, cada lembrança sabe me machucar como um punhal. E se eu falhar, lembrarei de tudo o que a gente sonhava. Você consegue se lembrar que dedicou seus dias a mim? Consegue se lembrar de que sua vida pertencia a ela? E se eu lhe perguntar, se agora sua vida e minha, o que você responderia? Você e sua graça, seriam minhas? Porque agora, com toda nossa história, eu sei que preciso de você.
Não posso pensar nos olhos que já não estarão sobre mim, me vigiando. Não posso nem pensar nas lembranças que aos poucos acabariam, na absoluta tristeza que me abraçaria.
Eu não quero pensar nos momentos que não existem, não quero viver uma mentira inventada. Não quero a saudade de quem não tem, não quero o carinho de quem não gosta de mim. Eu só quero saber, de todos esses dias, em quem você pensou, em mim? Nos meus olhos? Já percebeu como eles ficam verdes todas as manhãs? E como brilham quando vêem você se aproximar? Já percebeu isso?
Já lhe contei de meus planos? Seria tudo muito bom se você estivesse comigo... Mas não me iludo, ao menos finjo que não, só eu sei o tamanho da ilusão que vivo, mas o que é a vida, se não ilusão?
E o que é paixão, se não viver? O que é saudade, se não querer? O que seria um abraço, sem ser você?