terça-feira, 30 de junho de 2009

O tempo esta passando, como quem nunca viu o sol nascer sinto o vento em meu rosto, cada dia, cada minuto... Cada imagem inventada e pensamento criado. Conforme sinto o sentimento aumenta sinto que nunca deixara de crescer, e é forte. Espero por dias melhores, dias juntos, dias alegres. Talvez seja pedir demais, mas pedir felicidade é pedir mais do que se merece?

domingo, 28 de junho de 2009

Escolha.

Já passei meses pensando no que eu queria e no que eu não queria, no que gostava e no que não gostava. Não sentia medo, nem tristeza, nem alegria. Era vázia e solitária. Não me importava com nenhum desses sentimentos. Ser solitária era uma escolha, por mais que eu tivesse explicações, no final diria: eu escolhi.
Assistia, lia e ouvia histórias de amor, minhas maiores emoções eram baseadas em senas que foram inventadas por alguém solitário demais ou feliz demais pra guardar suas idéias pra si próprio.
Me imaginava daqui a alguns anos, em algum lugar do mundo que hoje é desconhecido, num apartamento não muito pequeno, uma estante na parede cheia de livros, uma flor na cabeceira da cama, uma mesa coberta de folhas, um café do outro lado da rua, um "bom dia" todas as manhãs, casacos, cachecóis.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Saudade.

Sinto o vento que carrega para longe de meus olhos as poucas lágrimas que dali brotaram, é a saudade, saudade que não cabe no peito. Quando algo é forte demais causa lágrimas acompanhadas de um sorriso, lembranças e rapidamente tristeza. Embora a alegria de saber que é amor traga uma felicidade imensa e incontavel, a tristeza não deixa de habitar.
E cada dia passa mais devagar, só pela espera, saudade.
Algumas vezes se torna dificil, é doloroso e profundo. Mas quando se quer algo com todo o coração o mundo conspira para ajudar. Mesmo que as noites passem lentamente, sempre vejo a alegria de acordar e sorrir por alguém que mesmo longe se torna presente.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Simples.

Suporto, suporto tudo o que tenho que suportar. Leio o que tenho vontade e escrevo o que sou.
Não, eu não tenho nenhum rótulo, eu só vivo do meu jeito, rio do meu jeito, falo do meu jeito, me calo do meu jeito... Sou simples, não tenho grandes mistérios, mesmo que as pessoas digam que sou um total segredo. Sou facil de entender, por mais que tenham falado que nunca me entendem.
Tenho sentimentos fortes, sou intensa. Arrependimento dói na pele e arde nos olhos. Saudade maltrata e fortalece. Já senti falta de algo e não sabia o que era, hoje sei. Falta de mim, a parte de mim que eu encontrei em você.

Romantico demais, auto-biografico demais, sem graça demais \o

sábado, 20 de junho de 2009

O tempo

Posso ouvir as batidas de seu coração, posso sentir cada vez mais forte esse sentimento.
Cada noite que termina traz a alegria de que um dia a mais se passou, e agora o tempo não sera tão longo, a esperança de que não seja lento.
Quando esperamos por algo ansiosamente, o tempo passa de vagar. As horas são meses e dias são milênios. Cada minuto é esperado, cada momento é imaginado instante após instante.
A única tristeza é lembrar que a distância nunca deixa de existir, mas ela não nos faz diminuir.

domingo, 14 de junho de 2009

Me recuerdo

Lembro-me de tudo antes de você como lembranças de um passado distante, quando eu me deitava não tinha em que pensar, pensava em livros, musicas, pensava em lembranças de risadas sinceras, dava saudade...
Não tinha uma realidade feliz, não tinha um motivo pra rir. Então alguém me perguntava:
- Porque você tá triste?
E tudo que me vinha a cabeça era, 'porque não tenho nenhum motivo pra ficar feliz'. E eu falava:
- Porque não tenho nenhum motivo pra ficar feliz.
Até que pararam de perguntar, e eu de me importar.
Encontrei inspiração nos momentos cotidianos, na saudade e no futuro imprevisivel. Encontrei inspiração em mim, nos meus sentimentos e na falta deles.
Hoje encontro minha inspiração em você, meu melhor motivo pra ficar feliz.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Flutuando.

Sonharei bem alto, viajarei pelo mundo, tocarei todos os instrumentos e falarei todas as linguas.
Rirei de tudo e chorarei por pouco ou nada. Lutarei contra a saudade e escreverei vários livros. Olharei o céu todas as noites, não esquecerei de agradecer por nada. Não desistirei e não incentivarei ninguém a desistir. Sentirei falta das pessoas, abraçarei meu próprio corpo se for preciso. Fotografarei todas as paisagens e guardarei em minha mente cada momento. Irei ler jornais e tomar café. Pintarei um quadro e publicarei um sonho.
Então voltarei pro meu Brasil, lembrarei de tudo e sentirei saudade de todos os lugares do mundo. Escreverei mais um livro e nele colocarei todos meus sonhos, pensamentos, fotografias e pinturas. Agradecerei à tudo e todos, então olharei pro céu e abraçarei meu próprio corpo pra não me sentir sozinha.

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Es el dolor.

No horizonte brilha uma estrela que jamais apareceu, ao vento as chamas do Sol foram apagadas. No silêncio da noite os braços se encontraram tentando aquecer em vão um corpo que não sobreviveu a dor...
Na persistência de um sentimento, na loucura de um momento, do choque de um abraço quente... Acendeu uma estrela no horizonte, refletida na imensidão de água, na vastidão do céu, escuridão sem fim...
Dias sem cor, minuto sem vida no ponteiro de um relógio apagado da memória. Flor sem perfume, vento sem força...
Cada segundo e cada esperança, quando o amor chega devasta o peito, tomando conta de um coração que para de bater e passa a amar. O comum desse sentimento é fazer feliz, o único sentimento que tem força pra ser comparado ao amor é a dor.

terça-feira, 2 de junho de 2009

Todo es igual

Tentando acreditar que o tempo passa rápido pra não tentar adiar a agonia de esperar... Esquecer as noites e dias vázios onde eu pensei desesperadamente em dormir até que a distância acabe.
Então eu acordo e vejo que está no mesmo quarto com as mesmas esperanças, as mesmas saudades e as mesmas lembranças.
Saudade constante, como lembranças que eu imagino e queria que tivessem acontecido, como várias premonições que passam por minha cabeça e se resumem em um demorado abraço.